(De)Reforma da previdência segue como pauta principal dos trabalhadores

10/04/2019 08h:28

Os servidores do Instituto Federal de Sergipe (IFS) filiados ao Sinasefe Sergipe estiveram reunidos em assembleia geral na manhã de ontem, dia 8, na garagem do IFS Campus Aracaju. Dentro da pauta, a (de)reforma da previdência foi o assunto principal da assembleia. O coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social (SINDIPREV-SE), Joaquim Antônio Ferreira, e seu diretor, Deivid Christian, foram convidados a falar sobre a previdência social e o Fundo de Previdência do Servidor Público (FUNPRESP).

“Para quem entrou no serviço público até 2013, eu sugiro que não migre para o Funpresp. Quem entrou depois, não tem muita alternativa, é avaliar e pensar em como guardar seu dinheiro, seja num investimento no banco, em imóvel, uma forma que você considerar que vale a pena”, disse Deivid Christian, diretor do SINDIPREV-SE. “Colocar nosso dinheiro em fundo de pensão é colocar no mercado financeiro. Fazer isso é uma aposta e acho que ninguém aqui quer fazer aposta com nossas vidas. Apostar com a aposentadoria é apostar com as nossas vidas”, disse Débora Lima, coordenadora geral do Sinasefe Sergipe.

“Eles querem transformar o patrimônio dos trabalhadores, que é o sistema de seguridade social, numa brincadeira para banqueiros e fundos de pensão, como foi feito no Chile. O Chile hoje tem uma alta taxa de suicídio entre idosos e está lutando para voltar ao regime de repartição que nós temos aqui, esse mesmo que Bolsonaro quer acabar”, disse Joaquim Ferreira, coordenador geral do SINDIPREV-SE.

“Precisamos reagir. Estamos vendo todos indignados, mas é preciso entrar na luta. Não adianta pensar ‘as centrais de trabalhadores puxam a luta’, ‘os sindicatos puxam a luta. Quem tem que fazer a luta é cada um de nós. Não esperem que três ou quatro do sindicato puxem a luta e ganhem que isso não vai acontecer. Ou todo mundo toma para si essa tarefa ou pode ir para casa e não esperar se aposentar. É preciso que cada um se some à luta, às atividades, que converse com pai, mãe, vizinho, que faça o trabalho de formiguinha”, disse Guthiêrre Araújo, coordenador geral do Sinasefe Sergipe.

Plena

No próximo dia 14, acontece a 158ª Plenária Nacional do Sinasefe (PLENA). Um dos pontos de pauta desta edição é a realização ou não do 33º Congresso do Sinasefe (CONSINASEFE), que deve acontecer no final de maio, em Goiânia.

Devido à atual conjuntura e à possibilidade do fim da contribuição com débito em folha, muitos estão preocupados com as dificuldades financeiras que podem aparecer. Por isso, os Estados estão discutindo em suas bases para definir se apoiam a realização ou não do congresso.

Sergipe decidiu pela manutenção do congresso, mas autoriza os delegados que irão para a PLENA a mudarem o voto, a depender das argumentações apresentadas. Representando a direção do Sinasefe Sergipe, vai o coordenador geral Guthiêrre Araújo; representando a base, Adriana Araújo, servidora do IFS Campus Estância e coordenadora de Administração e Finanças do Sinasefe Sergipe.

Unimed

Os servidores Anderson Dantas e Jailson Cardozo vão compor a comissão de negociação da Unimed deste ano, junto com a coordenadora de Formação Política do Sinasefe Sergipe, Ana Paula Leite. A ideia é iniciar as negociações antes do reajuste, que acontece em julho, para evitar valores exorbitantes e retroativo.

Fonte: SINASEFE SERGIPE